quarta-feira, 13 de maio de 2020

Foto: Eles são aliados há anos de quem já foi e ainda pode ser investigado pela Operação Lava- Jato


O ex-prefeito Rolim, Nagib e FC Oliveira sempre foram aliados incondicionais de políticos investigados  pela Operação Lava -Jato. A  maior prova disso é a ligação deles  com o ex-senador Edson Lobão, pai do ex-suplente de senador Lobão Filho, derrotado nas eleição de 2014.

Apesar de ser inseparável a Lobão, muito provavelmente pela suposta sociedade entre os dois, o pai do prefeito de Codó e Rolim já apoiaram o filho do mesmo para governador e foram todos derrotados pelo candidato apoiado pelo ex-prefeito Biné e Pedro Belo, o comunista Flávio Dino, mas Flávio Dino traiu a Biné e a Pedro Belo e amparou os filhotes de Sarney e Lobão em Codó, Os Oliveira e os Rolim. 

O grupo de Rolim, Nagib e FC deram uma grande cambita em seus adversários, na época, Biné e Belo, pularam para o barco do comunista cobrador de impostos,  FD,  para conseguir suas sobrevivências políticas e perseguir seus adversários, tiveram que usurpar as influência de Biné e Belo  com FD.

 No entanto, não largaram o ex-senador Edson Lobão,  que já foi investigado pela Operação Lava- Jato, além de outros   processos. Em julho de 2019, o ex-ministro Edson Lobão, o filho e a nora Marta Lobão viraram réus na Lava -Jato de Curitiba por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. 

São acusados de envolvimento em esquema de corrupção na Usina de Belo Monte. No mesmo ano, a PF fez busca e apreensão além da prisão preventiva de Márcio Lobão, filho do ex-senador Edson Lobão, que é amigo do Grupo de Rolim em Codó.

Márcio Lobão foi preso em seu apartamento na zona Sul do Rio. Lobão há décadas manteve relações políticas com o empresário FC e Rolim.

BLOG ÍMPAR






















Nenhum comentário:

Postar um comentário