sábado, 11 de janeiro de 2020

Bolsonaro finge não saber por que o botijão de gás sobe no País

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) soltou uma nova fake news nesta sexta-feira (10) acercado preço do botijão de gás no Brasil. Ele atribuiu os aumentos à “andança” do vasilhame, mas não é verdade.
O botijão de 13kg do gás GLP, o popular gás de cozinha, teve o preço aumentado porque Bolsonaro manteve a política adotada por Michel Temer (MDB), que consiste no atrelamento dos combustíveis à cotação internacional do petróleo e à variação do dólar.
Bolsonaro quer culpar a distribuição do produto pelo elevado preço, mas não passa de mais um fingimento. A logística da Petrobras sempre foi eficiente.
Segundo a Agência Nacional de Petróleo (ANP), a distribuição do GLP conta com 190 bases localizadas em 24 estados e no Distrito Federal.
O mercado de gás liquefeito de petróleo (GLP) conta com uma ampla rede de distribuidores e milhares de pontos-de-venda espalhados por todo país, atendendo aproximadamente 42 milhões de lares e gerando pelo menos 350 mil empregos diretos e indireto.
No Brasil, a distribuição de GLP em recipientes transportáveis, os denominados botijões de gás, abrange 100% do território nacional e garante o abastecimento de 95% dos domicílios, o que lhe confere uma penetração nos lares ainda maior que a luz elétrica e água encanada.
Porém, para despistar a torcida, Bolsonaro vem com esse papo aranha de preço em virtude da distribuição. Bobagem.
O que precisa ser mudado é a política de preços dos combustíveis (gás GLP, gasolina e diesel). Impossível o brasileiro ganhar seu salário em reais e pagar pelo produto em moeda americana.
Brasil 247

Nenhum comentário:

Postar um comentário