sábado, 14 de setembro de 2019

Ditadura em Capinzal do Norte: Prefeito André Portela suspende portarias de vários servidores para os mesmos fecharem acordo político com ele

André Portela, prefeito da improbidade administrativa
Vários servidores de Capinzal do Norte entraram em contato com a nossa redação para denunciar a forma opressora como o prefeito André Portela vem se comportando com a coisa pública. Desta vez, os servidores informaram para a Redação do BLOG ÍMPAR que o prefeito de Capinzal do Norte suspendeu portarias de vários servidores para pressionar os mesmos a fecharem acordo político com ele. As portarias foram suspensas porque André Portela alegou que as mesmas foram emitidas na administração do ex-prefeito Roberval Campelo, mais ou menos 06 anos depois do prazo de validade do concurso que foi realizado ainda no primeiro mandato do ex-prefeito Eliomar Miranda.

 O mais estranho disso tudo é que agora o prefeito está fazendo acordo político com esses mesmos servidores que tiveram suas portarias suspensas por ele.Vale lembrar que André Portela suspendeu as portarias alegando que as mesmas foram emitidas mais ou menos 06 anos fora do prazo de validade do concurso público. Fica uma indagação. Se as portarias foram emitidas fora do prazo de validade, por que o prefeito agora está fazendo acordo político com esses mesmos servidores? Veja uma pequena lista de servidores que tiveram suas portarias suspensas por André Portela com a alegação que eles receberam as portarias somente na Administração de Roberval Campelo, 06 anos fora da validade do  concurso. Tais servidores já fizeram acordo político com o prefeito para apoiá-lo na eleição de 2020. São eles:



Manoel Araújo Freitas
Professora Vasty
Maria do Pelebreu

Sobre os demais servidores se fizeram acordo ou não, nossa Redação ainda não conseguiu colher informações e a qualquer momento voltaremos com informações mais detalhadas. Mas nossa fonte nos informou que o principal intermediário desses acordos políticos vergonhosos é o vereador Mororó.


BLOG ÍMPAR

Nenhum comentário:

Postar um comentário