domingo, 10 de março de 2019

CAPINZAL DO NORTE:SERVIDOR PÚBLICO RECLAMA QUE NÃO ESTÁ RECEBENDO PIS/PASEP PORQUE NÃO FOI INFORMADO PELA PREFEITURA

Nossa redação foi procurada por um servidor público do Município de Capinzal do Norte,que afirmou não ter recebido o PIS/PASEP,porque a prefeitura não lhe informou,o mesmo servidor ainda nos informou que quando era aliado do prefeito sempre recebia,mas agora como não concorda com seus interesses meramente políticos partidários,não recebeu,devido a prefeitura não ter lhe informado.Ainda fomos procurados por outro servidor do Município de Capinzal do Norte,que precisou comparecer ao Instituto Nacional de Seguridade Social-INSS e lá foi constatado que a prefeitura não fez o devido repasse recolhido.Como é do conhecimento de todos,mensalmente é feito um desconto no contracheque do servidor como forma de desconto para fins de recolhimento,este mesmo deve ser repassado obrigatoriamente pela prefeitura,uma vez que em Capinzal do Norte não existe RPPS-Regime Próprio de Previdência Social.Não havendo o devido repasse pela prefeitura,toda vez que um servidor público comparecer ao INSS,terá seu benefício negado por negligência da prefeitura,que recolhe, mas não repassa o recolhimento devido,e, assim,acaba prejudicando o servidor público municipal que está em dias com suas obrigações de assegurados,visto que todo mês tem em seu contracheque um desconto efetuado pela prefeitura,porém não repassado ao INSS,como é devido.Desta forma,mesmo o servidor provando que está com suas contribuições recolhidas pela prefeituras,é prejudicado quando procura o INSS,que em muitos casos,informa ao servidor que não há contribuição contabilizada em seus arquivos,pois a prefeitura recolheu,todavia,não efetuou o devido repasse,assim prejudica demais àqueles servidores que têm seus benefícios negados no INSS,por negligência da prefeitura,que desconta do servidor e não repassar para o INSS(RGPS).Pois quando a prefeitura faz o repasse devido,facilita para o servidor que procura conseguir seu benefício junto ao INSS.

Blog Impar

Nenhum comentário:

Postar um comentário