terça-feira, 10 de julho de 2018

Prefeito de Anajatuba rebate reportagem equivocada da Mirante sobre contratos inexistentes de R$ 4 milhões

Buscando esclarecer a verdade dos fato e tentar evitar possível erro da reportagem que será exibida pela TV Mirante, o prefeito de Anajatuba, Sidney Pereira (PCdoB), foi até a sede da emissora, em São Luís.
A Mirante abordou um suposto contrato de R$ 4 milhões entre prefeitura e a empresa Brunopel Autopeças e Serviços Ltda para manutenção e reposição de peças em veículos e maquinas pesadas.
Ocorre, porém, que a Prefeitura de Anajatuba nunca chegou a pagar algo nesse valor, sendo, na realidade, três contratos que juntos somam apenas R$ 719 mil. O primeiro celebrado com a Secretaria de Saúde sob o valor de R$ 119 mil, o segundo com a Secretaria de Educação R$ 290, e o terceiro da Secretaria de Administração R$ 429 mil, conforme mostra o documento disponível abaixo.
O repórter Alex Barbosa questionou a capacidade da malharia em vender material esportivo e brinquedos, que anualmente foi gasto R$ 52 mil. Mas, as fotos mostram que houve, sim, apoio da prefeitura em diversos campeonatos e na distribuição de presentes doados nos dias da Criança e Natal. O contrato social da empresa mostra que uma das atividades da firma é a de armarinho.
A prefeitura pontuou, também, para reportagem que baseada no princípio da economicidade, reincidiu contrato com posto local, devido o litro da gasolina está sendo cobrado R$ 4,65. Em contrapartida, foi contratado outro posto de São Luís que fornece por R$ 3,77, sendo de responsabilidade da empresa o custo de reservatórios em Anajatuba que são utilizados para estocar o combustível. Ou seja, quase R$ 1 real de economia por litro.
Na educação, não houve fechamento proposital de escolas, mas sim uma recomendação do Ministério Público para acabar com classes multisseriadas, que é a aglomeração de séries diferentes na mesma sala. Em virtude disso, a prefeitura remanejou as crianças para outras escolas de suas respectivas séries polarizando para outros centros escolares.
A emissora foi até o Povoado Pacas, onde funcionava uma escola. Foi explicado que as fortes chuvas dificultaram o acesso a escola, que será reestruturado. O prefeito anunciou que já está solucionando os problemas e autorizou o reparo necessário para que a escola volte a funcionar de forma adequada no início do segundo semestre.
Em outras escolas, conforme imagens abaixo, a Secretaria Municipal de Educação modificou o cenário de abandono e fez investimentos significativos elevando para alto padrão a estrutura escolar e fortalecendo o ensino dos alunos anajatubenses.


Luís Pablo

Um comentário:

  1. O papel não questiona, aceita tudo, ademais no caso em tela, é um escárnio público.

    ResponderExcluir