sexta-feira, 25 de maio de 2018

Conheça os detalhes por trás de Raimundão – o homem que fez a própria família refém e se matou

Raimundo Nonato Ferreira de Moraes, vulgo RAIMUNDÃO, já havia sido preso 3 vezes pelo delegado Rômulo Vasconcelos e estava de indulto do dia das Mães quando resolveu não retornar às celas do presidio de Codó.
Acabou chamando a atenção da polícia, mais ainda, quando decidiu, já sendo considerado foragido (por não ter voltado), praticar assaltos à pessoas com celulares no bairro Trizidela onde morava a família dele.
“Não respeitou a ordem do juiz pra voltar ao presídio, desacatando-a e a gente foi cumprir essa determinação, né, e ele tava sendo suspeito de um assalto à transeuntes de celulares aqui na cidade de Codó”, explicou o delegado RÔmulo Vasconcelos em entrevista à rádio Mirante AM de São Luís concedida à nossa reportagem.
Quando a polícia fez o cerco de sua residência, Raimundão decidiu não se entregar e armado com um revólver de apenas duas balas fez a própria família de refém – a esposa e dois filhos menores, 5 e 11 anos de idade.
Exigiu a presença do delegado Rômulo Vasconcelos e do regional Zilmar Santana, depois pediu a presença da sua mãe, depois da imprensa e de seu advogado Yuri Corrêa, mesmo assim as negociações pouco avançaram.
https://youtu.be/q2F5rZYMnHg
Só por volta das 10h30 da manhã liberou um filho. A polícia jogou uma bomba de efeito moral dentro da casa e neste instante, segundo o delegado negociador,  Mulher e a outra criança saíram.
Na sequência disso, Raimundão resolveu dá cabo à própria vida atirando sua última bala contra o próprio peito, vindo a morrer a caminho do hospital.
“Por volta das 10h30 (horas) a gente conseguiu quebrar a porta dos fundos, uma corrente que tinha, a gente abriu e começou a fazer a negociação de forma visual com ele, ele todo o tempo com arma na cabeça ou então nas crianças colocando a vida das crianças em risco”
“Ele liberou uma das crianças, logo que a gente jogou a bomba (gás lacrimogênio), a mulher dele com a outra criança saiu, a outra criança saiu, mas antes disso ele efetuou um disparo contra  seu peito”, explicou Dr. Rômulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário